Já que o assunto dos últimos posts tem sido o glorioso Esposende Sport Club, Max, o nosso colaborador especial, enviou este magnífico conto para nos relembrar dos jogos de domingo à tarde no campo Padre Sá Pereira.

Leia alguns trechos selecionados para degustação:

(…)

“Entrada das equipas.- Es…po..sendê ! Es…po..sendê ! Es…po..sendÊEEE !

Admirar aquele jeito malabarista do Jaime ao fazer rodopiar o esférico no seu dedo indicador direito, era digno de figurar nos anais circenses do futebol. Mais estranho haveria de parecer, durante o jogo, certas trivelas de alguns dos nossos craques que à força de jogarem descalços na Ribeira ainda estranhavam o luxo das chuteiras!”

(…)

“Farol (g.r.), Monteiro, Zé da Vila, Passos, Russo, Pinto, Jaburu, Sotero, Losa, Jaime e Laguna, foram alguns dos craques e os heróis dessa tarde memorável pois inverteram um resultado negativo de 0-2 da primeira parte, num 3-2 final e que deixou a claque ribeirinha ao rubro. E que fantástica a exibição do Sotero e do Jaburu que fariam eclipsar o nosso galáctico CR9.
No final, a aclamação do “Pompa e Circunstância” do lado da bancada rivalizava com o “We are the Champions” do lado do peão e era delirante:
Es…po…sen…dê ….Es …po…sen…dê…Es…po…sen…dêêêêê!”

MAX

Leia o conto na íntegra no post Aquele jogo … por Max .

Anúncios