Opinião Paulo Morais sobre as SCUT
Mas atenção! Apenas a Norte, e em particular nas imediações do Grande Porto. Não se compreende este duplo critério. Por que razão um cidadão de Esposende que se dirija diariamente ao Porto para trabalhar – usando a A28, que nem sequer já tem alternativa – terá de pagar portagem? E isto enquanto um lisboeta que vá de fim-de-semana ao Algarve não tem de a pagar? Esta decisão, no mínimo, viola o princípio da igualdade dos cidadãos perante a lei e a administração.