“Os ossos também falam”  

Decorreu, no dia 14 de Junho, no Auditório da Biblioteca Municipal Manuel de Boaventura, a apresentação do livro “Os ossos também falam”, do autor esposendense, natural da freguesia de Belinho, José Torres Gomes.
“Os ossos também falam” é o título do seu primeiro livro, que conta uma história imaginária passada no Brasil, em torno de um miúdo puro e inocente, que vive no campo com os seus pais e uma sua tia-avó, num mundo completamente rural, onde o progresso não chegara ainda.
A apresentação do livro esteve a cargo de Paula Amorim, da Delegação de Braga da ACAPO – Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal, instituição através da qual o autor, que tem apenas 10% de capacidade visual, conheceu o JAWS, o programa informático que lhe permite escrever e ler.
A Vereadora da Cultura da Câmara Municipal destacou a “sua extraordinária força de vontade”, assinalando que “constitui um exemplo de vida para todos, especialmente para os mais jovens”. Jaqueline Areias referiu que “o Município de Esposende tem tradição no apoio aos autores locais”, quer através da realização de encontros dos escritores com o público, quer através da publicação de textos no Boletim Cultural ou adquirindo alguns exemplares para o fundo documental da Biblioteca.
Esta iniciativa da apresentação do livro “Os ossos também falam” insere-se num projecto mais vasto de parceria entre a ACAPO e a Câmara Municipal. A Vereadora da Acção Social aproveitou a oportunidade para lembrar que o Município celebrou, recentemente, com a ACAPO um protocolo de colaboração, com vista ao apoio às pessoas com deficiência visual do concelho, uma parceria que acontece no âmbito do Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social. Raquel Vale assinalou que para a Autarquia “é importante valorizar o trabalho de todos, permitindo a sua inclusão”.
O autor partilhou com os presentes a sua vivência de leitura e escrita, bem com as dificuldades por que passou para escrever o seu primeiro livro. “Sinto-me satisfeito, porque concretizei um sonho” referiu, exortando os jovens presentes a serem persistentes e a lutarem pela concretização dos sonhos. José Torres Gomes revelou que já tem um segundo livro escrito e que está a trabalhar no terceiro, para além de ter também alguns contos e poemas por editar.
Gabinete de Relações Públicas da CME