Morre José Saramago, sócio correspondente da ABL
O escritor português e sócio correspondente da ABL, 7º ocupante da cadeira nº 16, José Saramago, morreu hoje, 18 de junho, aos 87 anos, em sua casa, em Lanzarota (Ilhas Canárias, na Espanha).
 

Saramago encontrava-se doente, de acordo com seu editor, Zeferino Coelho, em entrevista ao jornal português “Público”. Suspeita-se que Saramago sofria de problemas respiratórios.
 

A informação sobre o falecimento foi passada por sua família à agência de notícias EFE.
 

O presidente da ABL, Acadêmico Marcos Vinicios Vilaça, mandou, logo após saber da morte de Saramago, que se fizesse cumprimento de luto acadêmico, e que a bandeira da Academia fosse hasteada a meio mastro, na entrada de sua sede, por três dias.
 

“A Academia estava aguardando a informação de quando José Saramago viria ao Rio para providenciara organização da sua posse na Cadeira 16 de Sócio Correspondente. A notícia nos deixou em estado de enorme tristeza. A próxima sessão acadêmica, quinta-feira que vem, dia 24, na ABL, será dedicada à memória do grande escritor português, por quem sempre tivemos o maior respeito e admiração”, afirmou o Presidente Vilaça.
 

O autor de “Ensaio sobre a cegueira” era um dos maiores nomes da literatura contemporânea e vencedor de um prêmio Nobel de Literatura no ano de 1998.

Saramago na ABL
José Saramago foi eleito Sócio Correspondente no dia 9 de julho do ano passado para a cadeira nº 16, na vaga do escritor francês Maurice Druon, e deveria tomar posse ainda este ano, assim que a agenda permitisse. Ao saber da eleição, Saramago dedicou sua coluna no Diário de Notícias de Lisboa à Academia Brasileira de Letras. Disse que a notícia lhe tinha sido dada pelo Acadêmico Alberto da Costa e Silva e complementou:“Eis-me portanto acadêmico no país que mais amo depois do meu, o Brasil. É como estar em casa”.
Assim que ficou sabendo de sua eleição, Saramago disse que estaria no Rio em outubro do ano passado, para o lançamento em todo o Brasil de seu livro “Viagem do Elefante” e afirmou: “Em outubro lá irei, a apresentar um novo livro e a sentar-me à sombra de Machado de Assis. E ainda dizem que a vida não tem coisas boas…”
A Secretária-Geral da ABL, Acadêmica Ana Maria Machado, também lamentou o falecimento de Saramago: “As letras brasileiras se associam à dor de seus leitores por todo o mundo, lamentando sua partida e celebrando sua literatura que permanece. Um sábio, um grande escritor, um ser humano de primeira grandeza”, afirmou

Fonte: http://www.academia.org.br/ 

Anúncios