As notícias tristes e trágicas em Esposende (e não só…), correm como as correntes de água em direcção ao mar, nas marés vivas.

Numa manhã serena e convidativa a uma saudável marcha na marginal, o “telegrama” chegou aos meus ouvidos vindo do “carro do correio” Serafim-CTT:
Carlos, morreu o José Ferreira Laranjeira e a notícia caiu como uma “bomba” no meu coração abalado. Sim, faleceu o Zé Laranjeira hoje mesmo, disse o amigo Serafim, por sinal, também ex-massagista, ao Carlinhos da Jandira e, de facto, vim a confirmar, infelizmente, este acontecimento trágico. O Zé Laranjeira partiu deste Mundo para o Mundo Celestial, onde todos nós temos o nosso “lugarzinho”.
O ESC muito agradece pelos elevados préstimos, como massagista, ao Zé Laranjeira ao longo de muitos anos, dando o seu contributo simples, dedicado e empenhado ao Esposende Sport Clube.
Como massagista/dirigente fez parte de várias Direcções do ESC onde pontuavam o Sr. João Vilarinho, Barreira, Lopes, António Terra, sr. Braga, Miranda, Mário Marques Henriques, Francisco Areias, Dr. Reis, Dr. Juvenal ,Armindo Duarte,Dr.Guerreiro, M.Rego, Armindo da “Serração”Fernando Rego, Pilar, entre outros dirigentes.
O Zé da Laranjeira foi e constitui um símbolo de dedicação ao ESC e o seu filho, José Carlos Laranjeira, seguiu-lhe as pegadas, sendo ele também, massagista da ADE e “ex- Pioneiro”- Núcleo Desp. Cultural de Esposende-, durante alguns anos.

O sr. José permanecerá nos nossos corações para sempre porque era um homem bom e extraordinariamente dedicado à causa Associativa, sendo dirigente do ex-Núcleo de Campismo, com sede na marginal, em frente da casa do sr. Matos, já falecido. Fiz parte dessa direcção com o saudoso José Laranjeira, embora mais jovem nessa altura, desfrutando dos meus 15/ 16 anos de idade.
Tenho um documento na minha posse que comprova que, num determinado ano, o Núcleo não pode realizar um baile de Carnaval, o que sempre fazia, por falta de verbas e esse documento foi escrito pelo sr. José Laranjeira.
Os nossos sentimentos à familia do sr. José Laranjeira, nascido no ano de 1937, vivendo uma vida muito dedicada à solidariedade e os seus sorrisos e simpatia extrema, estarão registados em todos nós, esposendenses amigos do amigo Zé Laranjeira.

Um abraço de saudade, com pesâmes profundos, à família do Zé.

Carlos Barros