Por Costa Guimarães

Com razões de queixa do seu próprio partido, o presidente da Câmara de Esposende é detentor de uma atitude positiva e dinâmica perante a adversidade maior que se abateu sobre o seu concelho.

Não adianta continuar a murmurar contra a “maior machadada que foi dada ao desenvolvimento de Esposende” com a introdução de portagens na auto-estrada 28.

Idêntica machadada fora dada antes em concelhos do interior mais pobres como Cabeceiras e Celorico de Basto, para falar só dos do distrito de Braga, que há muito pagam portagem para passar na auto-estrada, como bem lembrou Miguel Macedo quando o PSD exigiu estas portagens. (…)
Leia aqui o artigo na íntegra.