Em parceria com a Federação do Folclore Português, a Câmara Municipal de Esposende promoveu, no passado dia 30 de Abril, um Encontro com as direcções e equipas técnicas dos grupos/ranchos de folclore do concelho de Esposende.
Esta acção, que decorreu no Fórum Municipal Rodrigues Sampaio, pretendeu reflectir sobre a importância da actividade folclórica e os seus múltiplos aspectos e impactes no âmbito da vida cultural e social de uma freguesia, um concelho e do país.



Por favor, clique na imagem para ampliá-la.
O Vereador do Turismo, Rui Pereira, presente em representação do Município, afirmou que “o folclore é uma das atracções turísticas do concelho”, salientando a importância da realização destas acções de formação, “para uma melhor salvaguarda do património e das tradições de Esposende”.

“Principais finalidades de um grupo/rancho de folclore” e “Organização de eventos divulgativos das tradições” foram os temas abordados neste Encontro, cujas intervenções estiveram a cargo do Presidente, do Vice-Presidente e do Tesoureiro da Federação do Folclore Português, respectivamente Fernando Ferreira, António Faria e Inácio Soares.
O Presidente da Federação do Folclore Português, Fernando Ferreira, partilhou a sua experiência sobre a temática e o Vice-Presidente da Federação, António Faria, considerou que “o aspecto social do grupo tem de ser mais valorizado” e defendeu a necessidade de “investigar, fundamentar e documentar tudo o que tem a ver com os cânticos, danças, trajes, letras, quadras”.
Inácio Soares afirmou que o folclore português é dos mais ricos a nível mundial, apresentando uma grande diversidade de trajes e danças e fazendo eco das tradições locais, conjugando variantes como a história, a geografia, a sociologia, a religião, a educação, a música e a educação física.