Faleceu o Tininho, um homem bom, simpático, amável e que deixou obra fotográfica para os vindouros.

O Tininho era uma personagem omnipresente: comunhões, baptizados, reportagens do ESC/ADE, casamentos, inaugurações e todo o tipo de cobertura fotográfica merecedora de registo, o Tininho estava lá. Era como o “fotógrafo oficial” de Esposende.

Era um homem que dava mais que recebia.

Esposende irá recordá-lo para sempre.

Os meus sentimentos para a família.


Não digo mais, porque o meu amigo A. Pinto já lhe fez justiça num dos seus comentários.


Carlos Barros

Anúncios