Foi inaugurado no Dia da Cidade e do Município de Esposende, a 19 de Agosto, o Centro Interpretativo de S. Lourenço. Localizado na freguesia de Vila Chã, o equipamento representou um investimento da Câmara Municipal na ordem dos 700 mil euros e afigura-se como “uma mais-valia para o Município do ponto de vista turístico”, na perspectiva do Autarca João Cepa, que vê na obra a “concretização de um sonho”.
 

Na inauguração do Centro Interpretativo, João Cepa referiu o “grande esforço financeiro feito pelo Município” na construção do equipamento, que se propõe ser um ponto de partida para o conhecimento não só de Castro de S. Lourenço, mas de toda a área geográfica-arqueológica de Esposende.

O Presidente da Autarquia explicou que o projecto inicial foi reformulado, por forma a que o imóvel pudesse acolher o Serviço de Património Cultural da Câmara Municipal e dispor de uma maior área expositiva, adiando, para uma segunda fase, a criação de um espaço de restauração. De acordo com o Autarca, está para breve o início de uma outra intervenção no Monte de S. Lourenço, que passa pela construção de um equipamento de restauração e pela criação de um Parque de Merendas. Apesar das dificuldades financeiras que atravessa fruto da actual conjuntura, a Autarquia considera prioritário avançar com este projecto da Junta de Freguesia de Vila Chã, atendendo aos benefícios turísticos que daí poderão advir.
 

João Cepa não tem dúvidas de que o Centro Interpretativo de S. Lourenço constitui uma mais-valia turística para o concelho e sublinhou que Esposende tem que procurar alternativas ao turismo balnear, apostando noutras vertentes, nomeadamente na área cultural.
 

Pelo contributo e colaboração prestados, o Autarca agradeceu à Junta de Freguesia de Vila Chã, à Associação Amigos de S. Lourenço e à Fábrica da Igreja e, pelo papel decisivo que tiveram na concretização do Centro Interpretativo, fez um agradecimento especial a Albino Penteado Neiva e a Carlos Brochado de Almeida. A terminar a sua intervenção apelou à população para que preserve o novo equipamento, que orgulha a freguesia e o concelho.
 

Foi com “enorme satisfação” que o Presidente da Junta de Freguesia de Vila Chã viu ser inaugurado o Centro Interpretativo, já que “foi dado o passo mais importante para que o Castro se apresente com dignidade a quem nos visita e para que o próprio município fique mais próximo da arqueologia, que tão bem tem protegido no nosso concelho”.
 

“Um projecto de beleza surpreendente mas cuja verdadeira riqueza está no seu interior”, referiu António Carlos Silva, considerando que a requalificação do Monte de S. Lourenço que se perspectiva vai contribuir ainda mais para a valorização daquele espaço. O Autarca terminou agradecendo à Associação Amigos de S. Lourenço e à Fábrica da Igreja pela colaboração prestada, fazendo um agradecimento especial ao Presidente da Câmara Municipal. “Muita da nossa história vai ser relembrada neste espaço, a história recente de Vila Chã vai estar, sem dúvida, associada a João Cepa”, afirmou.
 

O Centro Interpretativo de S. Lourenço dispõe de um espaço expositivo, acolhendo também o Serviço de Património Cultural do Município, que, para além dos estudos que tem vindo e vai continuar a promover, acerca do património arqueológico e histórico do concelho, irá promover fortemente o Serviço Educativo, direccionado a todo o tipo de públicos.