Soube por fonte clerical que estão prometidas obras, para breve, no monumento nacional chamado Misericórdia. Esta igreja maravilhosa precisa de vários restauros externos, mas também de reparações internas. Há estuque caído, fissuras nas paredes e tectos e esses reparos devem ser feitos com a acuidade devida para se preservar o património histórico, sem desvirtuar a talha dourada dos caixotões, as suas pinturas, etc. Não sei quem tutela a obra, se o IPPAR tem algum compromisso com a Santa Casa da Misericórdia, ou mesmo se a edilidade está envolvida nas questiúnculas desejáveis para restaurar o monumento, ou nas démarches conjuntas com a Irmandade Religiosa. Bem, facto positivo será realmente implementar essas obras tão necessárias, como desejáveis!

Outro assunto que vem a talhe de foice, diz respeito à constatação de que a empresa transportadora Auto-Viação do Minho colocou horários nas paragens de autocarros, o que considero uma atitude louvável! E porquê?
Anúncios