Município de Esposende investe fortemente em equipamentos educativos
O Município de Esposende assinalou, no dia 18 de Dezembro, dois importantes acontecimentos no plano da educação: o lançamento da primeira pedra do Centro Escolar de Forjães e a inauguração do Centro Escolar de Fão, cujo investimento total, incluindo a aquisição de terrenos, ronda os 5 milhões de euros.
O novo Centro Escolar de Forjães vai ser construído num terreno adjacente à existente Escola Básica Integrada (EBI), compreendendo as valências de 1.º Ciclo (145 alunos) e Educação Pré-Escolar (90 crianças). A obra era há muito ansiada pela população da Vila, como notou o Presidente da Junta de Freguesia, José Henrique Brito, que enalteceu o esforço, dedicação e empenho do Presidente da Câmara Municipal de Esposende para a sua concretização, pedindo uma salva de palmas para João Cepa, bem como para Sílvio Abreu e Benjamim Pereira, que o antecederam no cargo, por terem, de igual modo, lutado por esse objectivo.

Critico face à ausência de representação por parte do Governo, o Presidente da Junta considerou a cerimónia da maior importância, afirmando que “o investimento em educação é a melhor herança que podemos deixar aos nossos filhos”. José Henrique Brito realçou que a construção do Centro Escolar, estimada em mais de 2,5 milhões de euros, será o maior investimento alguma vez feito em Forjães.
Falando perante muitos forjanenses, João Cepa assinalou o investimento avultado da Câmara Municipal numa conjuntura difícil, notando que “é um sacrifício muito grande”. Explicou que o projecto de construção de um novo Jardim-de-infância derivou para um Centro Escolar, por se ter entendido ser essa a melhor solução para Forjães. Sobre o eventual encerramento da actual EBI, hipótese ventilada pelo anterior governo, o Presidente da Câmara Municipal comprometeu-se a tudo fazer para o evitar, referindo que o decréscimo do número de alunos daquele estabelecimento de ensino resulta de um fenómeno social, a baixa natalidade, mas é igualmente fruto de “erros estratégicos” a nível político, nomeadamente a construção de outras escolas somente por razões políticas.
Ao assinalar mais um investimento em Forjães, João Cepa lembrou, em jeito de balanço, as grandes obras efectuadas naquela Vila durante os treze anos que leva à frente dos destinos do Município, nomeadamente, a criação da Ludoteca, a instalação de saneamento e a construção da ETAR, o arranjo do Largo de S. Roque e a requalificação da Avenida de Santa Marinha, a ampliação do cemitério e do adro paroquial, a construção da capela mortuária, a requalificação do Centro Cultural Rodrigues Faria e a construção da Extensão de Saúde. “Representa um enorme desenvolvimento para esta Vila de que todos os forjanenses se podem e devem orgulhar”, vincou, destacando a excelente colaboração que tem existido entre a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal.
Foi uma enorme moldura humana que quis assistir, quinze meses depois do lançamento da primeira pedra, à inauguração do Centro Escolar de Fão, que vai acolher cerca de 150 alunos do 1.º Ciclo e Educação Pré-Escolar, crianças que brindaram os presentes com um espectáculo cénico-musical sobre o Natal.
A obra orçou em cerca de 1,6 milhões de euros, 350 mil dos quais comparticipados pela Câmara Municipal, a que acrescem os 360 mil da aquisição dos terrenos, um forte investimento, apontou João Cepa, notando, contudo, que se tende a confundir excelência de educação com excelência de equipamentos, quando “o motor” da escola é a comunidade educativa e os agentes educativos.
O Presidente aproveitou a oportunidade para referir que, apesar das dificuldades económico-financeiras o equipamento que foi inaugurado já está totalmente pago, acolhendo, de imediato, aplausos da vasta plateia.
O Autarca aproveitou a presença do Director-Adjunto da Direcção Regional da Educação do Norte (DREN) para referir que a Câmara Municipal de Esposende continua empenhada e disponível para avançar com projectos idênticos noutras freguesias do concelho, onde se justifiquem tais equipamentos, apelando a Aristides Sousa para que interceda junto do Ministério da Educação para facilitar o acesso a fundos comunitários.
Aos que vão usufruir do Centro Escolar apelou para que preservem e estimem o equipamento, já que de futuro os recursos financeiros para a manutenção serão reduzidos.
O Director-Adjunto da DREN felicitou a Câmara Municipal pelos investimentos efectuados no plano da educação, aludindo à construção do Centro Escolar de Esposende e ao lançamento da primeira pedra do Centro Escolar de Forjães, dizendo que “os vossos autarcas têm sabido o que é prioritário no concelho”.
Afirmando que “a educação é um trabalho contínuo e continuado”, Aristides Sousa referiu que depois de criadas as condições físicas para um ensino de qualidade “mais difícil é manter um trabalho de excelência”. Apelou por isso ao envolvimento de todos “para o melhor futuro destas crianças”.
Em representação do Agrupamento de Escolas António Correia de Oliveira, o Director Albino Casado Neiva falou da qualidade da educação e do projecto pedagógico do Agrupamento, vincando a importância do envolvimento da família na escola. Agradeceu o empenho do Presidente da Câmara Municipal na requalificação dos esquipamentos escolares do concelho, apontando as “excelentes condições de trabalho e de conforto” do Centro Escolar de Fão.
O Presidente da Junta de Freguesia de Fão, Luís Peixoto, manifestou satisfação pela concretização da obra e considerou que “vale a pena o esforço de se deslocarem para uma zona aparentemente menos urbanizada, pois para além de passarem a usufruir de condições claramente melhores dos que as possuem actualmente, o próprio contacto com a natureza, no seu estado mais puro e saudável, é enriquecedor”.