Janeiras, ilusões, convicções…
Penso que já não há “Janeiras” como dantes, apesar de tudo, um grupo solitário cantava ainda por cá, para amealhar algum dinheiro! O mês de janeiro marca o princípio do calendário e a tradição já não é o que era! A festa dos “Reis” acabou entre nós, pois os mal encarados governos democráticos usurparam a quadra festiva e como é sabido mais se prepara para extirpar aos festeiros, outras celebrações. Qualquer dia, os portugueses não comemoram nada, é só tristezas e dívidas, e pronto valha-nos o fado dos coitadinhos! Durante o período do Natal até pairou a ilusão relativamente aos senhores que trabalhavam na obra do Pólis na Marginal da cidade. Contaram-me que eles foram de férias e acredito que sejam prolongadas, assim quando voltarem de um dia para o outro, fica a obra feita com a magia dos fundos tão propagandeados! Tenho a impressão de que irão…
Anúncios