Centro Cultural de Fão acolhe homenagem ao poeta Abel Vinha dos Santos



A Câmara Municipal de Esposende, em parceria com a Junta de Freguesia de Fão e com o apoio do Grupo de Teatro Amador de Fão (GATA), vai assinalar o centenário do nascimento do poeta Abel Vinha dos Santos.
Assim, no próximo domingo, dia 12, pelas 15h30, no Centro Cultural de Fão, o grupo de teatro realiza uma sessão de poesia, com declamação de poemas musicados, da autoria de Abel Vinha dos Santos.
Abel Vinha dos Santos, de pseudónimo Sérgio de Morais, nasceu em Fão, no dia 8 de Fevereiro de 1912. Fez os estudos primários na sua terra, tendo frequentado os liceus da Póvoa de Varzim e de Chaves, onde terminou o 1º ciclo. Datam dessa altura as suas primeiras obras literárias. Entre outros poemas compôs, em 1926, um soneto sátira denominado “revolução” e fez uma paródia ao Canto I dos Lusíadas, que lhe custou uma suspensão do liceu por oito dias.

Depois de concluir o 3º ano, Abel Vinha dos Santos ainda trabalhou numa instituição bancária, no Porto, mas por pouco tempo. Abandonou o emprego e voltou a estudar, matriculando-se no Instituto Normal Primário, onde se diplomou como professor do ensino primário.
Entretanto, começa a delinear-se o seu perfil literário em vários jornais, nomeadamente O Cávado, O Espozendense, Ecos de Beira Mar, Ecos de Sintra, Ecos do Sul, Aurora do Lima, Jornal de Monção, O Portimonense, O Diado, Solnascente, Horizonte, Pensamento, Esfera (Rio de Janeiro) e na Revista Aquila, onde foram surgindo quadras, sonetos, odes, contos e novelas da sua autoria.
Abel Vinha dos Santos morreu prematuramente, aos 28 anos de idade.
  
O Serviço de Comunicação e Imagem da CME
Anúncios