Inaugurado Centro Paroquial
e Cultural de Fonte Boa


A  freguesia de Fonte Boa assistiu, ontem, à cerimónia de inauguração do Centro Paroquial e Cultural de Fonte Boa. A população compareceu massivamente para testemunhar o acto, que foi antecedido pela celebração de uma missa pelo Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga.


A obra, da responsabilidade da Fábrica da Igreja, orçou em mais de 500 mil euros, dos quais 220 mil foram suportados pela Câmara Municipal de Esposende, que assumiu também os encargos da requalificação da envolvente do Centro Paroquial e Cultural, elevando o investimento camarário para aproximadamente 250 mil euros.


O equipamento foi construído no local da antiga Casa Paroquial e integra salas de catequeses e actividades, sala da confraria, cartório paroquial, auditório, copa e sanitários. Além das actividades paroquiais, o edifício vai acolher o Centro Social, com ATL para 50 crianças, e posteriormente funcionará como sala de convívio para idosos (Centro de Dia).

Perante um auditório completamente lotado, o Presidente da Câmara Municipal começou por afirmar que a obra constitui “um dos maiores investimentos que alguma vez foram executados em Fonte Boa”, representando “mais um salto no desenvolvimento da freguesia”.

João Cepa destacou o espírito de colaboração que levou à concretização do projecto, apontando este como “um excelente exemplo do que é a cooperação entre várias entidades”, nomeadamente a Câmara Municipal, a Junta de Freguesia e a Fábrica da Igreja, mas foi para a população de Fonte Boa que o Autarca pediu uma salva de palmas, pela contribuição financeira que deu para a obra, numa conjuntura difícil. Os elogios estenderam–se também ao Presidente da Junta de Freguesia, António Catarino, quer pelo “papel determinante e fundamental” que teve em todo o processo, mas também pela dinâmica e capacidade de visão que tem demonstrado enquanto autarca. O mentor do projecto, o Padre Manuel da Rocha, que durante nove anos, até Setembro do ano passado, paroquiou Fonte Boa, foi também lembrado pelo Presidente da Câmara Municipal. João Cepa enalteceu o empreendedorismo e capacidade de mobilização do antigo pároco, a quem reconheceu ainda como qualidade a discrição, garantindo que “o seu nome ficará associado à paróquia de Fonte Boa”.

Aludindo à difícil conjuntura económico–financeira, João Cepa vincou que “não haverá, no futuro, muitos recursos para executar obras desta dimensão”, pelo que alertou a população para não se deixar iludir por promessas de grandes obras, exortando–a a preservar e manter com qualidade o que foi feito nos últimos anos na freguesia. Os parcos recursos financeiros do Município obrigam a uma gestão ainda mais rigorosa, referiu o Autarca, razão pela qual não prometeu novas obras para Fonte Boa, mas, em contrapartida, garantiu “todo o empenho e dedicação para concretizar o que de mais importante for para este concelho”.

O Presidente da Junta de Freguesia exprimiu a sua satisfação por ver concluída uma obra fruto da colaboração, ajuda e dinamismo de toda uma comunidade. António Catarino saudou a união e solidariedade que permitiu o desenvolvimento de Fonte Boa e a concretização de um projecto da maior importância para a comunidade. O Autarca agradeceu o apoio, quer técnico quer financeiro, da Câmara Municipal à obra do Centro Paroquial e Cultural, bem como à requalificação dos espaços envolventes, lembrando ainda outros investimentos efectuados pela Autarquia, como a beneficiação do adro da Igreja, do cemitério e da EB1/JI.

Ao mentor do projecto do Centro Paroquial e Cultural, António Catarino deixou palavras de gratidão, pelo empenho, zelo e dedicação que teve para com Fonte Boa e a sua comunidade, pedindo, por isso, uma salva de palmas para o Padre Manuel da Rocha. Concluiu agradecendo a todos quantos têm colaborado com a Junta de Freguesia, contribuindo para o desenvolvimento de Fonte Boa.

O Arcebispo de Braga enalteceu a “articulação de vontades” alcançada entre a Câmara Municipal, a Junta de Freguesia e a Fábrica da Igreja para a concretização do projecto do Centro Paroquial e Cultural e agradeceu quer a estas entidades, quer à comunidade pelo contributo que permitiu tornar a obra realidade. D. Jorge Ortiga deixou um pedido à comunidade para que faça bom uso do equipamento, não só na vertente lúdica, mas também pastoral.

Em jeito de resposta, o Pároco de Fonte Boa anunciou que, já a partir de Abril, ali se efectuarão sessões de catequese bíblica para a Zona Sul do Arciprestado de Esposende, garantindo que o novo equipamento contempla as três vertentes para as quais foi pensado, nomeadamente pastoral, cultural e social. O Padre José António Andrade deixou, de resto, vários agradecimentos a todos quantos tornaram possível a concretização da obra, entre os quais o Presidente da Câmara Municipal de Esposende “não só pelo grande e generoso donativo”, mas também pelo apoio prestado durante todo o processo.

Após o período de intervenções, seguiu–se a visita às instalações, culminando o dia festivo com um lanche–convívio para toda a comunidade.


Notícia do Serviço de Comunicação e Imagem do Munícipio de Esposende 
Anúncios