Eleições Comissão Política PSD Esposende
COMUNICADO

No próximo dia 25 de Maio decorrerá mais um ato eleitoral para o Plenário e Comissão Política da Secção de Esposende, do Partido Social Democrata.
O balanço destes dois anos de trabalho levados a cabo por esta Comissão Política a que tive o privilégio de presidir, foi na minha opinião extremamente positivo, pese embora termos consciência de que atravessamos um período tranquilo e com pouca agitação politica ao nível local.
Não poderemos contudo esquecer, que foi já durante este mandato que enfrentamos dois atos eleitorais extremamente difíceis, mas dos quais saímos claramente vencedores, nomeadamente as eleições Presidenciais e as eleições Legislativas.
O PSD local teve então uma atuação irrepreensível, tendo assumido um dos momentos mais marcantes da campanha de Cavaco Silva a nível nacional com jantar/discurso na Malafaia. Também nas legislativas estivemos disponíveis para promover uma arruada, seguida de discurso no largo Fonseca Lima onde ficou bem demonstrada a força e implantação que o PSD tem no nosso concelho. Em todos estes atos ficou bem patente o espirito social-democrata dos esposendenses, mas também a grande capacidade de mobilização dos nossos militantes e simpatizantes.
Paralelamente, mas a nível interno, houve um acompanhamento permanente da ação dos trabalhos da Assembleia Municipal, assim como de algumas incidências nas freguesias.
Contudo, o PSD de Esposende tem uma característica especial, que desmistifica e esclarece o entendimento que o cidadão comum poderá ter do que é ser militante ou mesmo simpatizante de um partido politico. O PSD de Esposende nunca colocou o interesse meramente partidário e muito menos o pessoal à frente dos interesses do seu concelho e das suas gentes. Acreditamos sempre no diálogo e na colaboração institucional, assim como na participação democrática nos órgãos constituintes das estruturas partidárias, mas recusamos sempre de uma forma firme e abnegada as politicas que entendemos serem injustas e penalizadoras para os nossos munícipes.
Isto foi o que provamos quando estivemos contra a implementação de portagens na A28, ou quando fomos dos únicos a manifestar desde o início e publicamente a nossa discordância com a tão falada Reforma da Administração Local. Desde a primeira hora que acompanhamos de perto esta reforma, nomeadamente na questão da Reorganização Territorial e que nos temos batido pela sua não implementação. Essa opinião foi manifestada veementemente junto dos governantes, nos órgãos distritais, institucionalmente através da nossa posição na Assembleia Municipal, mas também publicamente através de comunicado à imprensa.
Neste sentido, importará ressalvar desde já que não confundimos o esforço titânico que está a ser feito no sentido da correção da situação financeira do país, e que é imprescindível dado o estado em que herdamos o país, com uma postura de agressão ao poder local assumida por este governo com a qual estamos em total discordância, como são casos mais recentes a Lei dos Compromissos e o corte nas receitas provenientes do IMI.
De uma forma muito sintética, tem sido esta a nossa forma de estar perante o contexto atual e é para lhe dar resposta que temos de nos mobilizar.
Assim, analisando o trabalho efetuado ao longo do mandato, os enormes desafios que se apresentam para o futuro deste partido, mas acima de tudo em nome de todos os esposendenses, decidi recandidatar-me à liderança do PSD de Esposende.
Não será uma candidatura de rotura com o passado, até porque esse passado é demasiado glorioso para que dele nos quiséssemos afastar, mas sim uma candidatura de continuidade, procurando finalizar alguns trabalhos iniciados no presente mandato, e definindo desde logo como principal objetivo a vitória inequívoca nas próximas Eleições Autárquicas de  2013.
Todo o nosso trabalho e esforço irá no sentido de preparar com rigor este ato eleitoral autárquico, de encontrar as melhores soluções para cada freguesia e para cada organismo, pois o contexto em que o mesmo irá ocorrer será extremamente difícil.
A criação de um Conselho Consultivo, a atualização e apoio à militância, o acompanhamento próximo da atividade do partido junto dos órgãos distritais e nacionais, serão também objectivos a perseguir.
Com trabalho e dedicação alcançaremos mais uma vez os nossos objectivos, respeitando o passado deste partido ao nível local e tendo como desígnio alcançar uma vida melhor para todos os esposendenses.
Benjamim Pereira