I – “Voz desportiva do Jandirinha”


Resultados da 3ª Divisão Nacional.
 -Fase da despromoção/Manutenção-
           Última jornada


Esposende  3   Fão       2
Marinhas    1  Amares  0
Cerveira     3  Melgacense 1


Classificação final:
 1º Marinhas          33 pontos
 2º Esposende        33
 3º Melgacense       30
 4º Amares             23
 5º Cerveira            19
 6º Fão                   16 pontos.


Esposende  3   Fão   2

 Esposende, recebeu no seu estádio, Padre Sá Pereira, o Fão, seu vizinho e velho rival, e ganhou por 3 a 2, num jogo equilibrado e nem sempre bem jogado, em que era patente a desmotivação dos jogadores, sem pôr em questão, o empenho e brio dos atletas das duas equipas.
  Perante uma  escassa assistência, o jogo não foi, tecnicamente, muito bem disputado, embora imperasse a disciplina dos jogadores que não entraram em grandes quezílias indisciplinares.
  O golo da vitória do ADE foi obtido pelo avançado Carioca, a escassos dois minutos do final do jogo, contudo, na minha perspetiva o resultado justo  seria  o empate.
 Nesta última jornada, “A voz desportiva do Jandirinha” endossa os parabéns a todos os atletas da ADE que honraram as camisolas do nosso glorioso clube, e glorificaram a história do ESC, parte integrante do nosso património desportivo que é o ESPOSENDE (ESC/ADE).
  Como referência especial, estive no aniversário da Associação Profissional dos Pescadores de Esposende, a representar a A. H. dos Bombeiros V. de Esposende e gostei de ver os jogadores da ADE, depois de terminado o jogo com o Fão, a confraternizarem no Local da Festa -Lota- tendo como “prémio” uma saborosa feijoada, cozinhada pela grande amiga dos pescadores, a experiente cozinheira Palmira Miquelino (não sei se o Tonho ajudou…) e  frango assado “fresquinho da grelha”. O bom e saboroso vinho/cerveja, servido pelo João Muchacho/Carneiro, refrescou as gargantas destes briosos atletas.
   Antigamente, no tempo do ESC, onde o dinheiro era escasso, apesar dos esforços do sr. Porfírio/João Vilarinho, entre outros dirigentes, os prémios eram feijoadas, na antiga Hananeza, sandes ou iscas fritas no “Zip Zip” agora, recordamos, talvez casualmente, esses tempos saudosos .
  Aos “Vikings do Cávado” um forte abraço deste amigo e mesmo dos milhares dos emigrantes que leram, ao longo desta época desportiva, a “Voz desportiva do Jandirinha”.
 Ao Fernando Rites, um abraço especial dos esposendenses porque foi ele o grande obreiro da divulgação desta “Voz desportiva” que também foi uma “Voz amiga”.
  As minhas desculpas por quaisquer lapsos nestes meus “escritos”, feitos com muito “carinho na convicção de sempre bem informar” os esposendenses em geral.
Carlos Manuel de Lima Barros